Minha Casa Minha Vida – Terceira Fase – até 2018

O programa Minha Casa Minha Vida já beneficiou muitas famílias desde sua criação e no começo desse ano foi anunciada a terceira fase do programa, onde muitas famílias serão beneficiadas com um imóvel próprio.

A terceira fase trouxe consigo novas regras e valores para a faixa de renda, além de novos investimentos para muitas famílias em todo o território nacional. Essa nova fase está prevista para ir até 2018 e até lá muitas moradias serão construídas e entregas.

O que é a Terceira Fase

A terceira fase do Minha Casa Minha Vida é o período de construção de moradias, novos sonhos sendo realizados e muitas famílias conseguindo a sua casa própria. A terceira fase é caracterizada pelos novos investimentos, mudanças e pelas novas moradias que serão entregues até 2018 para mais de 25 milhões de pessoas.

 Minha Casa Minha Vida

Minha Casa Minha Vida

O que muda na Terceira Fase

A primeira mudança prevista para essa nova fase é relacionada ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Agora, quando o comprador não quitar a dívida do financiamento, o pagamento das prestações fica garantido através dos recursos do FGTS. Todos os prejuízos que acontecerem devido ao não pagamento das prestações serão pagos pelo Fundo de Arrendamento Residencial. Essa Medida Provisória que já foi aprovada pelo Senado tem como objetivo assegurar o ressarcimento de recursos do FGTS.

Até 2018, a terceira fase do Minha Casa Minha Vida vai construir mais de 2 milhões de moradias com investimentos que chegam ao total de R$210,6 bilhões, sendo R$41,2 bilhões do Orçamento Geral da União.

Novos Recursos para a Terceira Fase

Essa nova fase do programa também criou mais uma faixa de renda que será chamada de 1,5 e voltada para famílias que ganham até R$2.350 reais por mês e receberão até R$45 mil de subsídios.

Além disso, foi criado um sistema a partir de dados dos municípios e estados, e um portal do Minha Casa Minha Vida onde você encontrará informações sobre o programa, um simulador de financiamento e a situação do cadastro de cada família.

Faixas de Renda Minha Casa Minha Vida

Também teve mudanças para as faixas de renda já existentes no programa. O teto da faixa 1, voltada para as famílias de baixa renda, passou de R$1,6 mil para R$1,8 mil. O teto da faixa 2 passou de R$3.275 a R$3,6 mil e o teto da faixa 3, voltada para famílias menos pobres, de R$5 mil a R$6,5 mil.

Além de todos os novos benefícios, terá melhoria nas construções e mais qualidade nas moradias. Os imóveis da faixa 1, passarão de 2 metros quadrados a 41 metros quadrados. A expectativa é que até 2018 mais de 25 milhões de pessoas sejam beneficiadas com o programa.

Inscrições Minha Casa Minha Vida

Inscrições Minha Casa Minha Vida (Foto: Divulgação)

Como Participar do Minha Casa Minha Vida

Famílias que se encaixam na faixa 1 do programa, cuja renda familiar bruta mensal vai até R$1,8 mil, devem ir até a prefeitura de seu município e realizar o cadastro para concorrer a casas populares. Já as outras famílias devem comparecer a uma unidade da Caixa para realizarem o cadastro e construírem suas casas.