Financiamento do Minha Casa Minha Vida 2016

O programa Minha Casa Minha Vida está prestes para começar a sua terceira fase nesse ano de 2016, trazendo novas regras para melhorar ainda mais os benefícios do programa. Desde sua criação, o Minha Casa Minha Vida deu casa própria para milhares de brasileiros, através das vantagens e dos melhores preços do mercado.

Ele costuma acontecer em todos os estados brasileiros, todos os anos, e abrange grande parte da população, principalmente aquelas famílias de baixa renda.

Renda Exigida para o Minha Casa Minha Vida 2016

Não é qualquer um que pode fazer parte do Minha Casa Minha Vida, assim como todo programa do governo, ele tem regras e pré-requisitos a serem cumpridos. Basicamente, o programa conta com duas categorias de compradores.

Minha casa Minha vida (Imagem: Divulgação)

Minha casa Minha vida (Imagem: Divulgação)

Aquelas famílias que tiverem uma renda bruta familiar mensal de até R$1.600 reais, fazem parte da categoria que deve ir até a prefeitura de sua cidade para fazer sua inscrição e concorrer às casas populares. A segunda categoria são as famílias com renda bruta familiar mensal de até R$5 mil reais que devem realizar sua inscrição em uma unidade da Caixa Econômica Federal, podendo construir sua casa própria da maneira que quiser, desde que esteja de acordo com as regras do programa.

Novas Regras para 2016

A terceira fase do programa começa com mudanças nas regras referentes ao uso do FGTS na compra do imóvel. Nas edições anteriores do programa, o FGTS era usado para financiar até 95% das moradias dedicadas a população de baixa renda, enquanto os outros 5% o próprio comprador arcava. Com a Medida Provisória que foi aprovada pelo Senado, isso muda um pouco.

A partir de 2016, os pagamentos das prestações são garantidos através dos recursos do FGTS quando o comprador não quitar o saldo devedor do financiamento. Se o comprador não honrar com seus deveres, todos os prejuízos serão pagos pelo Fundo de Arrendamento Residencial.

Documentos necessários Minha Casa Minha Vida 2016

Independente se você vai construir sua casa própria ou concorrer a uma casa popular, há certos documentos que são necessários na hora da inscrição tanto na prefeitura quanto na unidade Caixa. Alguns dos documentos necessários, são: Carteira de Identidade, CPF, Cadastro Habitacional (com a ficha de cadastro), Comprovante de Renda dos últimos 6 meses, Extrato do FGTS atualizado, Imposto de Renda, Carteira de Trabalho (Xerox), Certidão de Casamento (caso seja necessário) e Extrato Bancário dos últimos 6 meses.

Minha Casa Minha vida

Minha Casa Minha vida

Simulador do Minha Casa Minha Vida

A Caixa Econômica Federal criou um simulador para o programa com o objetivo de ajudar as famílias na hora de decidir qual a melhor estratégia e qual o melhor plano de financiamento. Através do simulador é possível ter uma noção do valor do financiamento antes de contratá-lo. Para usar o simulador, acesse: http://www8.caixa.gov.br/.

Como usar o Simulador da Caixa Econômica Federal

O simulador é muito simples e exige apenas alguns dados pessoais e do imóvel. A primeira parte são os dados inicias, onde você deverá informar o tipo de pessoa, o tipo de financiamento, a categoria do imóvel, o valor aproximado do imóvel, a cidade em que ele está localizado e se o comprador possui outro imóvel em seu nome.

A segunda etapa pede dados pessoais, a terceira dados sobre o financiamento e por fim, você terá acesso ao valor do financiamento.